Cataratas da Argentina

Cataratas da Argentina || Conheça o outro lado das Cataratas do Iguaçu

E aí, você conhece as Cataratas da Argentina? 

Você provavelmente já ouviu falar das Cataratas do Iguaçu, mas você sabia que é possível vê-la de dois lados diferentes?

Não? Pois então, caro leitor,deixe que a Go Iguassu te conta tudo o que você precisa saber.

E aproveita que está vindo para cá e dá uma olhadinha em como se preparar para conhecer a Terra das Cataratas.

Vamos lá?

Veja também essas dicas de como arrumar sua mala.

Como tudo começou || Cataratas da Argentina

Antes de falarmos sobre os detalhes específicos sobre o lado argentino das famosas cachoeiras, deixa eu te fazer uma perguntinha. Você conhece a história das Cataratas do Iguaçu?

Tem muita coisa para falar sobre as Cataratas, por isso aqui vamos dar uma passada breve sobre sua origem e os principais acontecimentos dela.

E se você não sabia, a história das Cataratas são diferentes no lado argentino e no lado brasileiro.

Descubra aqui a história do lado brasileiro.

Cataratas da Argentina
Central de Visitantes || Filipe Lafuente

História das Cataratas

Quem descobriu as Cataratas foi Àlvar Nuñes Cabeza de Vaca em 1542, chamando-a primeiramente de “Saltos de Santa María”. 

No período de 1608 a 1767 a área foi ocupada por jesuítas. O propósito da residência era a evangelização dos povos guaranis que habitavam o local.

Nesse mesmo intervalo de tempo, era cultivado no local a erva-mate e o tabaco.

Em torno de 1882 as Cataratas da Argentina receberam seu primeiro dono, Gregorio Lezama.

Contudo, Lezama considerava-as de baixo valor. Isso mesmo o que você leu. Uma pessoa considerou as cataratas de baixo valor e vendeu-as em um leilão.

O proprietário seguinte foi Domingo Ayarragaray, que resolveu construir um hotel e estradas próximo às quedas.

Domingo explorou as madeiras locais em sua época de apropriação, até que o local foi adquirido pelo governo do presidente Hipólito Yrigoyen.

Então, em 1902, o Ministério do Interior da Argentina pede e recomenda a criação do “Parque e Reserva do Iguaçu”. O projeto foi feito pelo arquiteto Carlos Thays.

Apenas em 9 de outubro de 1934 que criou-se a Lei 12.103, que declarou o Parque pertencente ao patrimônio nacional da Argentina e renomeou como Parque Nacional Iguazú.

Seu reconhecimento como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) ocorreu em 1984.

O Parque focou na inclusão social em 2001, tendo acessibilidade a cadeirantes, para que pudessem apreciar o que, em 2011, se tornaria uma das 7 Maravilhas do Mundo.

Por fim, a UNESCO qualificou o lugar como Valor Universal Excepcional após reconhecer o território de extrema importância para a população mundial.

Parque Nacional Iguazú || Cataratas da Argentina

Agora que você conhece toda a trajetória das Cataratas da Argentina, caro leitor, podemos falar sobre o Parque Nacional Iguazú.

Afinal, um Patrimônio Natural deve ser apreciado da melhor forma possível.

Então vem comigo que te conto todos os passeios que você pode fazer dentro do Parque.

Ah! E já se prepara, pois o lado argentino leva um dia inteiro de visita – no mínimo – e dois se quiser conhecer absolutamente tudo.

Recomendamos o uso de roupas confortáveis e que leve uma mochilinha com repelente, produtos de higiene básica e, se quiser, uma roupinha extra.

Para visitar, saiba que é preciso apresentar documentos para entrar no país.

Cataratas da Argentina
Cataratas da Argentina || Filipe Lafuente

Trem Ecológico da Selva

O Trem Ecológico é um passeio que é impossível não fazê-lo, isso porque é ele quem conecta um passeio a outro.

Por ser a ligação entre os principais atrativos, ele não possui custo adicional algum.

Durante sua trajetória, os turistas passam pelo meio da natureza e recebem a melhor experiência que poderiam ter.

Os vagões do trem são totalmente abertos, permitindo sentir a brisa e os aromas e ouvir os sons agradáveis da Mãe Natureza.

O trem é ecológico devido ao combustível elétrico utilizado, ou o GLP (gás liquefeito de petróleo) que causa menos impacto ao meio ambiente.

Além disso, sua velocidade é baixíssima, pois assim não reflete na natureza de forma prejudicial.

Como dito, o Parque é 100% acessível, isso inclui o trem, o qual é adaptado para cadeiras de rodas e carrinhos de bebê.

Trilha Verde

A Trilha Verde é outro passeio sem custo algum porque é responsável por conectar o Pátio de Serviços com a Estação Cataratas.

Se no trem as pessoas já estavam em contato com a natureza, aqui nem se fala.

Na trilha você pode encontrar diversos animais de pertinho, como tucanos, macacos, quatis e até mesmo jacarés.

Por isso é importante permanecer dentro do percurso e não sair para fora dele. A segurança sempre vem primeiro.

Além disso, você se depara com uma linda vegetação, podendo sentir a fragrância de várias flores.

O passeio possui 650 metros e dura em média de 10 minutinhos, sendo tudo plano e sem dificuldades para locomoção.

Passeio Inferior

Como o próprio nome já sugere, o Passeio Inferior acontece na parte de baixo das cachoeiras.

Aqui você passa por diversas passarelas que te levam a várias cachoeiras diferentes, como a Bosetti, a Alvar Núñez, a Chico Alférez e a Duas Irmãs.

O passeio dura em torno de 1h e meia e seu comprimento é de 1700 metros.

A acessibilidade nesse passeio é de 90% devido a algumas escadas que se encontram na trajetória.

O ingresso para esse passeio é comprado na bilheteria no Centro de Visitantes, que falaremos na seção de informações logo depois dessa.

Passeio Superior

Se no anterior você conhecia as Cataratas da Argentina por baixo, nesse passeio você vai estar, literalmente, acima delas.

Aqui, uma única passarela te leva a várias outras, que te proporcionam ângulos diferentes de várias quedas.

As cachoeiras que você encontra nesse passeio são as Duas Irmãs, San Martín, Mbiguá e Adão e Eva.

O passeio dura em torno de 1h e tem 1,75km. A acessibilidade nessa parte já é garantida 100%.

Garganta do Diabo

Cataratas da Argentina
Garganta do Diabo || Filipe Lafuente

A Garganta do Diabo talvez seja o principal atrativo das Cataratas da Argentina. Mas não se assuste com o nome, caro leitor, pois a visão é dos deuses.

O passeio consiste em uma caminhada de 2.200m (ida e volta) e 100% acessível a todos. Para chegar até lá você pode optar por embarcar no Trem Ecológico ou fazer o caminho a pé.

Conforme você vai se aproximando da Garganta, você vai escutando o ruído das águas numa correnteza extremamente forte.

O ponto de chegada é o auge do passeio. Ao final do trajeto você chega a um mirante que te dá a vista para a maior das cachoeiras das Cataratas.

A Garganta do Diabo é uma queda de mais de 82 metros de altura, o que equivale a um prédio de 30 andares.

Seu comprimento é em formato de ferradura, com mais de 150 metros e uma vazão média 1.800m³/s.

Se você é como eu e não tem muita noção do quanto é isso, pense em uma piscina olímpica. A vazão da Garganta é o suficiente para encher 36 delas em apenas 1 minuto.

Em outras palavras, é extraordinário a vista, ainda mais vendo de cima.

O passeio dura em torno de 2 horas e vale muito a pena. Não há como visitar as Cataratas da Argentina sem dar uma passadinha aqui.

Trilha Macuco

Se você realmente quer estar em mais contato com a natureza, mais do que os passeios anteriores – sim, é possível – então a Trilha Macuco é para você.

São 7km de trilha (ida e volta) onde você se conecta com a fauna e a flora local.

O destino final é a Cachoeira Arrechea, com 23 metros e uma piscina natural de águas transparentes.

Sua duração é em torno de 3 horas e é aberto apenas se o tempo estiver colaborando.

Passeio Sob a Luz da Lua

A noite é uma criança, não é mesmo? Então que tal se divertir sob a luz do luar nas Cataratas da Argentina?

Permita que a Go te apresente o passeio noturno, que acontece 5 noites por mês quando há lua cheia.

O passeio começa na Estação Central do Parque, vai até a Estação Garganta do Diabo pelo Trem Ecológico e então começa a caminhada pela trilha até o mirante.

A luz prateada da lua nas águas é uma visão sem igual. Não há como perder essa oportunidade se você estiver em Foz do Iguaçu em época de lua cheia.

O passeio dura em torno de 2h e meia e em cada noite há 3 turnos: às 19h45, 20h30 e às 21h15.

É um passeio à parte, por isso o ingresso é diferente, incluindo a participação no Parque a noite, guia profissional em inglês e espanhol e o transporte no Trem.

Assim como o Macuco, os passeios podem ser suspensos dependendo da condição climática.

Travessias

As Travessias não são um passeio em si, apenas sugestão de roteiros para você fazer.

Os funcionários das Cataratas da Argentina organizaram 3 tipos de cronogramas diferentes dependendo do objetivo dos turistas.

O primeiro cronograma é o Travessia em Família, para que todos possam desfrutar do melhor e passar o tempo juntos.

Em seguida temos a Travessia da Natureza, perfeita para quem quer estar conectado à natureza e recarregar suas energias positivas,

Por fim, a Travessia Energética é para os aventureiros que querem adentrar a selva e ter surpresas incríveis. 

Cataratas da Argentina
Passeio Noturno || Filipe Lafuente

Informações importantes || Cataratas da Argentina

É claro que se você vai visitar as Cataratas da Argentina você vai querer saber de preços, o local e outras informações importantes.

Portanto, vamos para elas.

Localização e Funcionamento

– Rota 101 Km 142, N3370 Puerto Iguazú, Misiones, Argentina

– Todos os dias das 9h às 17h.

Ingressos

Os ingressos para os passeios são comprados apenas online devido a necessidade de programação por causa das medidas preventivas contra o Coronavírus.

Mas falando rapidinho sobre os preços, para residentes de países do Mercosul (Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela) o ingresso é AR$1200, enquanto para crianças do Mercosul é AR$470.

Já o passeio noturno, que é a parte, é AR$ 4.000 para adultos e AR$ 2.000 para crianças.

Ah, crianças com menos de 5 anos não pagam.

Outra informação importante é que eles aceitam apenas o peso argentino, então lembre-se de fazer o câmbio antes de embarcar nessa aventura.

Justamente por esse fato não colocamos a conversão de valores, pois dependerá da cotação de sua visita.

Estacionamento

A taxa de estacionamento é por dia e varia de acordo com cada tipo de automóvel.

  • Motocicletas – AR$ 100
  • Carros – AR$ 200
  • Combis – AR$ 300
  • Ônibus – AR$ 400
  • Veículos locais – AR$ 100

Para outras dúvidas frequentes, acesse a página oficial das Cataratas da Argentina.

Como chegar || Cataratas da Argentina

Mas e aí Go? Eu já sei a história, eu já sei os passeios, já sei o custo e já sei onde fica. Como exatamente eu chego até lá?

Bom, para chegar até as Cataratas da Argentina você pode escolher o que melhor te agrada.

Se você vai com algum veículo particular, você vai precisar apresentar o documento do veículo em seu nome e sua Carteira Nacional de Habilitação.

Outra opção é ir com alguma agência de turismo que te leve até as Cataratas, como a Combo Iguassu.

Mas se você prefere dirigir por conta própria e está sem carro, saiba que a Go tem uma variedade de carros para alugar.

Neste segundo caso, você precisará comprovar o aluguel do veículo.

Além disso, você pode pegar algum ônibus internacional que vai do Terminal de Transporte Urbano de Foz do Iguaçu para o Terminal de Ônibus em Puerto Iguazú.

Uma outra opção é chamar algum motorista de aplicativo para te levar até o local.

Vale lembrar que a CNH é válida apenas para a cidade de Puerto Iguazú, se seu interesse é ir para outras cidades é necessário que você tenha em mãos a Carta Verde.

Cataratas da Argentina
Trem Ecológico da Selva || Filipe Lafuente

Curiosidades || Cataratas da Argentina

Nossa, quanta informação, não é mesmo? Mas relaxa que estamos quase acabando.

Para fechar com chave de ouro, vamos falar sobre curiosidades relacionadas às Cataratas do Iguaçu.

Rio Iguaçu

O nome do rio que está presente nas Cataratas é o Iguaçu, cujo significado em Guarani é “grande água”.

Sua extensão é de 889 km a partir de sua nascente em Curitiba até desaguar no Rio Paraná no encontro da Tríplice Fronteira.

O rio, após desaguar nas Cataratas, ainda percorre 431 km até seu término.

Se quiser saber tudo sobre os Rios Iguaçu e Paraná acesse o link.

Lenda das Cataratas

Se você gosta de mitos e lendas, saiba que as Cataratas do Iguaçu possui sua própria lenda.

A história consiste em um amor proibido entre um indígena chamado Tarobá e a filha do Cacique da tribo, Naipi.

Naipi era prometida para o deus serpente M’Boi e, no dia do casamento, os dois jovens resolveram fugir pelas águas do rio Iguaçu.

Quando M’Boi descobriu a traição de ambos, seguiu-os pela água e, com fúria, mergulhou nas águas, criando uma enorme queda que derrubou Naipi e Tarobá.

A queda na qual caíram foi a atual Garganta do Diabo.

Se quiser saber todos os detalhes dessa lenda, temos uma matéria para você.

Fauna e Flora

Dentro do Parque Nacional Iguazú, que tem 67.620 hectares, há 418 espécies de aves, além dos animais como onças, peixes, tartarugas e macacos-prego.

Inclusive, você sabia que 2 terços da extensão das Cataratas do Iguaçu estão no lado Argentino? Então vale super a pena conhecer.

A flora tem diversas espécies também, como o amendoim-acácia e Içara. É possível que você veja algum macaquinho se alimentando das frutas durante seu passeio.

Cataratas da Argentina
Cataratas da Argentina || Filipe Lafuente

Conclusão || Cataratas da Argentina

Eu sei, eu sei, a matéria foi bem compridinha, mas agora você sabe tudinho das Cataratas da Argentina.

E se quiser ficar por dentro de mais conteúdos, dê uma olhadinha no nosso blog, você não vai se arrepender.

Fique ligado também nas nossas redes sociais, assim você não perde nada.

Tenha um bom passeio e até a próxima.

Escrito e publicado por Diego Brito

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + dezessete =